Jesus como Educador

FAÇA UMA MUDANÇA VISÍVEL

sábado, 31 de outubro de 2009

ATIVIDADES DO DADO DO AMOR EM SÃO ROQUE - SP



O Movimento Juvenil pela Unidade foi criado por Chiara Lubich para responder aos anseios da ONU diante dos diversos pontos de conflitos mundiais presentes nas guerras entre países, entre grupos de etnias diferentes, entre povos de culturas e religiões diferentes, também entre grupos de diferentes ideologias. Desde os primórdios do Movimento dos Focolares, Chiara Lubich percebeu que o Evangelho é para ser colocado em prática no dia a dia, deve ser vivenciado no relacionamento entre as pessoas e começa a ser a primeira a dar o exemplo. Da sua vida cristã brota um suco de Vida que vai nutrir outras vidas. Suas primeiras companheiras entendem que Deus a escolheu para abrir uma nova estrada à humanidade. Depois, também os homens querem participar dessa Vida e surge o grupo masculino. A partir da década dos anos 50, muitos adolescentes também querem viver o Ideal de Chiara e nos anos 60 nasce o Movimento Gen que aos poucos começa a delinear seu corpo, desde os recém nascidos até os adultos. Para realizar os Encontros nas suas realidades de faixas etárias, Chiara sugeriu que os adultos que já tivessem concluído seus estudos e já tivessem suas definições profissionais seria a primeira geração do Movimento dos Focolares (GEN 1); os que tivessem mais de dezessete anos de idade até se tornarem adultos, seria a segunda geração (GEN 2); entre nove e dezessete anos, seria a terceira geração (GEN 3; entre quatro até nove anos de idade, seria a quarta geração (GEN 4); e finalmente, os bebês ate´ quatro anos de idade, seriam a quinta geração (GEN 5).
No dia onze do mês de outubro deste ano houve a Jornada do Movimento Juvenil pela Unidade que é a terceira geração e muitos adolescentes das cidades vizinhas foram convidados a participar deste evento. Eram todos quase quinhentos adolescentes, sendo 181 das escolas municipais de São Roque que participam do Projeto do Dado do Amor, acompanhados por dezoito professores (as) da rede deste município. Com o apoio que o Departamento de Educação do município de São Roque vem dando ao Projeto, estes alunos puderam participar ativamente desta Jornada Juvenil com suas apresentações no palco, cuja oportunidade torna-se um desafio para nossos alunos, como também de outros municípios, indo ao público cantar, dançar, contar suas histórias de como este Projeto tem ajudado a mudar suas atitudes antes tímidas e agora confiantes; antes maldosas e agora benéficas; antes violentas e agora pacíficas; antes sem perspectivas para o futuro e agora cheios de esperanças para o amanhã; antes lamentando o passado e temendo o futuro, agora vivendo o presente momento por momento.
Os alunos da EMEF. Rabindranath Tagore fizeram uma das mais belas apresentações desse dia contando e cantando a história do Bairro do Carmo com seus tamborins, suas vozes, dança de roda e a Santa Padroeira Nossa Senhora do Carmo arrancaram aplausos de pé, foram aclamados como vitoriosos guerreiros que através dos estudos e com uma educação de qualidade que recebem, estão avançando no mundo, marcando presença na sociedade e construindo um mundo de paz.
Os alunos da EMEF. Euclides de Oliveira também se apresentaram e foram bem aplaudidos, venceram a timidez e mostraram que São Roque é rica de talentos! Por fim, todas as onze EMEF de São Roque subiram ao palco e cataram com coreografia própria a canção Nova Civilização. Os professores ficaram encantados com esse dia e perceberam o quanto essa integração faz nossos alunos crescerem no relacionamento entre si e com outros municípios. Os depoimentos dos professores e alunos foram muito edificantes. “Realmente, esse lugar tem algo especial, parece que estamos no Céu! Tudo aqui ajuda a se viver no amor! Quem vem aqui experimenta o Paraíso! Que pena, trouxemos poucos alunos da rede para esse dia! Como seria bom que outros pudessem vim ver o que vimos, viver o que vivemos hoje aqui. Levo comigo a certeza de que estamos no caminho certo e São Roque está na frente desses municípios, dando com coragem e determinação uma Educação de Fraternidade para seus filhos e em pouco tempo muitos municípios vão correr atrás de São Roque para saber como está sendo feito nas nossas escolas da rede municipal.”(Profª. Feliciana- EMEF. José Luiz Pinto).
“Aqui na Mariápolis a gente aprende vendo os outros que se colocam a amar, chegam até nós para oferecer ajuda em qualquer coisa. Foi muito interessante na hora do lanche. Duas escolas recolheram um real de cada aluno, três famílias de São Roque mandaram refrigerantes e bombons para nossos alunos, juntamos tudo e compramos carne, pão, mortadela, guardanapos e copos descartáveis. Como ia sobrar comida, convidamos o grupo de Osasco que não estava preparado e fizemos a partilha com eles. Isto é ir além dos muros, ir além da própria cidade. Pareceu com o milagre dos pães que Jesus fez. Pude experimentar que é verdadeiro o Evangelho: ‘daí e vos será dado’. Como foi linda a apresentação das Gen3 que vieram de várias cidades do Brasil para passar seis meses na formação humana e espiritual na Mariápolis, cujo objetivo é conhecer mais profundamente essa realidade, se tornar construtora de paz aonde quer que a pessoa esteja e ser uma protagonista da Arte de Amar. Dessa forma, não há perigo de se extinguir essa idéia, esse Movimento, porque outros virão atrás para continuar levando à frente.” (Profª. Magali – EMEF Disa).
“Estou emocionado, até chorei de alegria! Parecia que eu não estava na terra e sim no Céu! Nunca tia visto tantos adolescentes unidos, todos querendo fazer o bem aos outros, dividindo seu lanche, colocando na mesa aquilo que cada um trouxe para si e sobrou comida! Comi coisa melhor do que a que eu trouxe e ninguém estava olhando para isso. Era uma coisa que não tinha vista ainda. E ainda, subir ao palco foi emocionante! Tremi, estava nervoso, mas cantamos e fizemos a coreografia! Senti-me o máximo! Não quero perder outra dessa! Foi muito legal! Na escola vou ajudar meus colegas a amar.”
(Lucas da 4ª série A- EMEF Disa).
“A nossa história do Bairro do Carmo está sendo mais conhecida por outras pessoas porque a Arte de Amar nos encoraja nos ensaios. Muitas vezes, queremos desanimar, mas Helena, nossa Diretora, nos faz lembrar do Dado do Amor e pergunta o que foi que aprendemos com as aulas dessa Oficina? Assim, ela nos ajuda a refletir e juntos, recomeçamos a amar no momento presente. E se uma de nós ainda fica emperrada, a outra dá o passo e no fim quem vence é o bem, o amor. Daí, os frutos dos nossos ensaios com os professores de dança e de arte! Agora, temos nosso Show pronto, mesmo se ainda sentimos de melhorar mais ainda e vamos conseguir, se Deus quiser. Cada apresentação é um grande ensaio e estamos levando ao mundo os fruto do amor recíproco.” ( Alexandra da 7ª série da EMEF. R. Tagore.)
Queremos juntos agradecer ao Departamento de Educação por mais uma oportunidade que nos foi dada para levar alguns dos nossos alunos a um evento de tamanho porte, de uma grandeza espiritual e fraterna que não se pode medir, mas que se manifestará nas nossas atitudes, como também dos nossos alunos representantes. Temos a certeza de que aqueles que puderam participar vão influenciar outros seus colegas nas suas escolas, nos seus bairros no caminho do bem e a violência tem seus dias marcados para banir da face da terra. Sra. Márcia Nunes, a sua determinação e coragem para prosseguir com esse Projeto na rede municipal está repercutindo por vários municípios de São Paulo e também de outros estados do Brasil como ponta de lança que avança, vai para frente, como referência nacional na luta contra a violência, enquanto outros, por motivos políticos, por mudança de prefeito deram trégua a tal iniciativa, suspenderam ou diminuíram sua desenvoltura. O mundo do crime avança na sociedade, mas para as cidades que investirem na fraternidade, segundo os sociólogos mais conceituados, como Vera Araújo ( Doutora em Sociologia, professora universitária na Europa, brasileira), Tomaso Sorge (Doutor em Sociologia- Universidade de Milão - italiano), Dr. Augusto Cury, e outros, essas cidades se destacarão como modelo para as demais, seus habitantes serão muito mais felizes que de outras cidades e terão uma imensurável harmonia ambiental e familiar. “Quem faz o bem hoje, colherá amanhã”( pensamento indiano).
Com todo nosso carinho e gratidão, só temos que pedir a Deus que essa equipe do Departamento de Educação prossiga por vários anos, independentemente dos governos que virão no futuro, para que se realize aquilo que Deus tem pensado para São Roque. O Sr. Prefeito Efaneu está de parabéns! Que Deus o ajude, lhe dê a paz, saúde e muita sabedoria para governar por muitos anos nossa cidade.
São Roque, 16 de outubro de 2009
Prof. Amauri R. Cardoso

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e à riqueza. Portanto, eis que vos digo: não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes? Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas? Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida? E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam. Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão no auge de sua glória não se vestiu como um deles. Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos? São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso. Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo. Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado.