Jesus como Educador

FAÇA UMA MUDANÇA VISÍVEL

segunda-feira, 18 de abril de 2011

RELATO DAS EXPERIÊNCIAS APRESENTADAS NO PERÍODO DA TARDE COLÉGIO DO PATROCÍNIO Dia 15 de abril de 2011 FRASE DO DADO DO AMOR – “FAZER-SE UM”

Depois da apresentação dramatizada da historinha “Cheiro de Chuva”, Revista CN de janeiro de 2011, foi feita, juntamente com alguns pares de crianças, a experiência de cego e de guia de cego. Ao chegarem de volta da caminhada em torno do pátio da escola, perguntamos para elas o que sentiram ao serem conduzidas por outra pessoa e o que sentiram como condutoras de uma pessoa que não enxerga.

Diziam: é muito difícil ser cego, pois dá medo. A grande maioria não gostou de ser cego. Preferiram ser guias, pois tinham a oportunidade de ajudar o outro.
LUCAS deu uma resposta diferente de todos. Ser cego é difícil, mas como cego eu tive a oportunidade de CONFIAR no outro.

CLASSE DA RITINHA – A classe da Rita tem aula de danças circulares uma vez por semana. Na última vez, um dos meninos, que nunca participa desta aula, percebeu que uma criança estava sem par. Então, ele se ofereceu para fazer par com ela. Assim, se fez um com o grupo de dança e o grupo o acolheu tão bem que ele prometeu dançar sempre, depois de, inclusive, experimentar o gosto de dançar.

CLASSE DA ELIANA – Duas alunas limparam o banheiro das meninas, deixando-o um “brinco”. A professora, então, procurou-as para saber porque haviam feito aquilo e elas disseram que pensaram em ajudar, uma vez que uma das funcionárias havia faltado naquele dia.

Percebemos, por meio dos diversos relatos das crianças, que elas estão compreendendo o que é colocar-se no lugar do outro e tomar a iniciativa de ajudar quando: na rua dão o braço a quem tem dificuldade em atravessá-la; dividem o lanche com quem não tem o que comer; se juntam para ensaiar a coreografia de uma música e a apresentam para os colegas; colaboram com limpeza da sala ou do pátio.

Maria de Lourdes

3 comentários:

Assuires disse...

Belo.

Belíssimo.

Lembro-me, não com sentida emoção, dos tempos em que, na década de oitenta, saíamos do nosso então grupo de jovens, o JASF, lá da Paróquia de São Pedro Pescador, no Bairro Industrial e iámos caminhando para o Encontro da Palavra de Vida, no primeiro domingo de cada mês, no Colégio Patrocínio São José, em Aracaju - SE.

Eram encontros onde nos surpreendiam como as pessoas estavam todas sorrindo, felizes... contagiava!

Lembro da Malia, filha de dona Aurelina, do Carlos Augusto (doutor Carlos Augusto, rsrsrs), amigo do Agnaldo, que é casado com a Maria Helena, minha cunhada...

Nossa, quanta alegria.

Hoje o tempo passou, encontro vcs neste blog e quantas saudades; mas com a alegria sempre renovada em saber que a semente continua plantada e dando frutos, como nestas crianças.

Belo
Belíssimo

Parabéns!

Assuires da Silva Filho

Mauro Alegre disse...

Unidíssimos Assuires neste grande Ideal.

Mauro Alegre

Anjo de Mim disse...

- meu blog:
www.pontosecontrapontosdolivrepensar.blogspot.com

- meu contato:
universidadedaalma@globo.com

TODA A UNIDADE!

Assuires